TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO

Controle, Integridade e Transparência


   MODELAGEM GEOGRÁFICA DE CORREDORES PARA OTIMIZAÇÃO DO ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÔMICA E AMBIENTAL DE SEGMENTOS FERROVIÁRIOS

CursoMODELAGEM GEOGRÁFICA DE CORREDORES PARA OTIMIZAÇÃO DO ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÔMICA E AMBIENTAL DE SEGMENTOS FERROVIÁRIOS (Encerrado)
ProgramaPrograma de desenvolvimento de competências técnicas dos servidores do TCU
ObjetivosA ação educacional tem o objetivo de apresentar aos auditores do Tribunal de Contas da União o Modelo desenvolvido para a Otimização e integração do processo de Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) de corredores de transporte, bem como interagir com os mesmos para a adequação do modelo ao estudo de caso para Concessão Ferroviária do PMI. Após o curso, o conhecimento adquirido será utilizado no trabalho por especialista sênior autorizado pela Portaria-CCG Nº13, de 31 de março de 2015, cujo objetivo é dotar o TCU da capacidade de utilizar dados geográficos para avaliar, de forma tempestiva, eficiente, contínua e preditiva a boa e regular aplicação de recursos públicos, por intermédio da ponderação de fatores geográficos (econômicos, geológicos, hidrográficos, minerais, ambientais, populacionais, etc.) que afetam o custo, o prazo, a relevância e a utilidade dos produtos da aplicação desses recursos. O referido treinamento será desenvolvido para uma diretriz de aproximadamente 500 quilômetros entre as localidades de Açailândia/MA e Barcarena/PA, referente a um dos segmentos anunciados no PMI de Concessões Ferroviárias do Plano de Investimentos em Logística do Governo Federal.
Público-alvoO público alvo serão os servidores do TCU, auditores que estão de alguma forma envolvidos com a proposta de trabalho de dotar o TCU da capacidade de utilizar dados geográficos para avaliar, de forma tempestiva, eficiente, contínua e preditiva a boa e regular aplicação de recursos públicos. O total de participantes deve ficar entre 5 a 10 pessoas. As prováveis unidades interessadas do TCU são: SeinfraHidroferrovias, SeinfraPetro, Seginf, Semec e SeinfraRodovias.
Pré-requisitosPessoas que estejam envolvidas direta ou indiretamente no projeto autorizado pela Portaria-CCG Nº13, de 31 de março de 2015, cujo objetivo é dotar o TCU da capacidade de utilizar dados geográficos para avaliar, de forma tempestiva, eficiente, contínua e preditiva a boa e regular aplicação de recursos públicos, por intermédio da ponderação de fatores geográficos (econômicos, geológicos, hidrográficos, minerais, ambientais, populacionais, etc.) que afetam o custo, o prazo, a relevância e a utilidade dos produtos da aplicação desses recursos.
ModalidadePresencial
Período de inscrição29/04 a 07/05/2015
Período de realização da ação educacional11/05 a 16/06/2015
Carga horária40 h/a
Horário8 às 12 e 13:30 às 17:30 h
Dias da semana11 e 12/05, 25 e 26/05 e 16/06/2015
Local de realizaçãoCentro de Pesquisa e Inovação - Anexo III sala 50
Conteúdo programático1-Explanação geral sobre Sistema de Informação geográfica e sobre o modelo implementado e aplicado na Ferrovia Norte-Sul; 2-Levantamento das bases de dados geográficos existentes entre os pontos extremos e de passagem obrigatória do corredor; 3-Espacialização e Pré-processamento das informações sobre: 3.1-demandas de mercado, logísticas e socioeconômicas 3.2-restrições ambientais 3.3-critérios técnicos e especificações de engenharia 4-Elaboração da arquitetura SIG para cruzamento estruturado das informações geográficas; 5-Elaboração da interface de pesos (ou matrizes pareadas) para os diferentes níveis de informação; 6-Implementação de rotinas para otimização e hierarquia do processamento dos dados em SIG; 7-Processamento e desenho dos corredores otimizados segundo diferentes cenários propostos; 8-Desenvolvimento da superfície de esforço (ou custo).
Facilitadores de aprendizagem
RODRIGO AFFONSO DE ALBUQUERQUE NÓBREGA (PhD)
Graduado em Engenharia Cartográfica pela UNESP (1996), Mestre e Doutor em Engenharia de Transportes com ênfase em Sensoriamento Remoto e SIG pela Escola Politécnica da USP e Mississippi State University (2007). Desenvolveu Pós-Doutorado pelo Geosystems Research Institute - Mississippi State University (2010). Possui 18 anos de experiência em geoprocessamento nos setores privado e acadêmico. No Brasil atuou entre 1997 e 2008 na iniciativa privada como engenheiro de projetos, como coordenador operacional de linha de produção em mapeamento ostensivo e aerofotogrametria, e também como consultor e professor em geotecnologias. Nos Estados Unidos atuou entre 2008 e 2012 como Pesquisador Associado e como Professor Pesquisador, onde desenvolveu e compilou modelos de decisão por múltiplos critérios acoplado a sistemas de informação geográfica direcionados ao planejamento de transportes sob apoio do U.S Department of Transportation e U.S. Department of Homeland Security. Reside atualmente em Belo Horizonte-MG, onde atua como Professor Adjunto pelo Departamento de Cartografia do Instituto de Geociências (IGC) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). É sub-coordenador do Programas de Pós-Graduação em Análise e Modelagem de Sistemas Ambientais no IGC/UFMG e membro do quadro permanente do Programa de Pós-Graduação em Geotecnia e Transportes da Escola de Engenharia da UFMG e colaborador no Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Transportes da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (EPUSP). Sua linha de pesquisa e extensão está voltada ao desenvolvimento e aplicação de inteligência geográfica e planejamento de transportes. Dentre os principais projetos recentes destacam-se a introdução e disseminação de geoprocessamento aplicado ao planejamento de corredores de transporte junto a VALEC/Ministério dos Transportes, o projeto de 1300km de corredores dos segmentos sul da Ferrovia Norte Sul, o estudo de ferramentas de otimização do planejamento de transporte escolar rural em Minas Gerais, e a introdução de análise de redes e de GEOBIA no contexto das pesquisas do programa de pós-graduação na UFMG. Rodrigo é revisor ativo de periódicos nacionais como a revista Transportes, Revista Brasileira de Cartografia, Boletim de Ciências Geodésicas e Revista Geografias, e de periódicos internacionais como Transportation research Board, International Journal of Geographic Information Sciences, Computers & Geosciences, International Journal of Disaster Risk Science e American Society for Photogrammetry and Remote Sensing.

        

0

APEX_PUBLIC_USER